O potencial turístico na nossa região é inegável, tendo em vista as belezas naturais que a geografia local guarda. Um destes locais escondidos, mas encantadores, é a Cascata do Canudo, em Coqueiro Baixo.

O potencial turístico na nossa região é inegável, tendo em vista as belezas naturais que a geografia local guarda. Um destes locais escondidos, mas encantadores, é a Cascata do Canudo, em Coqueiro Baixo.
O local tem recebido dezenas de visitantes, depois que imagens do local foram publicadas em redes sociais por coqueirenses que conheciam a cascata. Nos últimos dias, a visitação foi tanta, que os moradores do local se uniram e construíam uma nova escada para dar melhor acesso ao local.
A cascata fica em Pilão Alto. O arroio Canudo é a divisa do município de Coqueiro Baixo com Putinga. No lado de Coqueiro, são terras do falecido Pedro Olivério, onde fica a cascata.
O coqueirense Eduardo Salami esteve no local com a família e amigos e conta que são aproximadamente 800 metros de caminhada, devendo levar uns 20 minutos por ser bastante morro a descida, sendo que pelo rio há bastante pedras enormes. Ele conta que recentemente foram feitas placas indicando o caminho.
Rodrigo Schena também visitou o local com amigos e conta que tiveram dificuldade para encontrar o local pela falta de sinalização e de acesso, pois na parte mais íngreme da trilha, havia apenas uma corda velha para auxiliar.
No dia seguinte, Maurício Dutra, acompanhado da família, namorada e amigos, foram conhecer o local.
- É um local incrível. A paisagem é linda, com muito verde, rochas e água cristalina - conta.
No feriado de ano novo, oito amigos de Linha Pinheiros partiram para o local. Moisés Comper e Fabíola Delazeri estavam neste grupo e contam que o lugar é pouco explorado, o que o torna mais curioso.
- É para pessoas aventureiras e dispostas ao esforço físico. Chegando na beira da estrada, vê-se uma placa pequena indicando a Cascata do Canudo. Possui uma trilha em mata fechada que só é possível entrar se alguém tem conhecimento da localização. Tem muitas pedras e barrancos para passar – compartilha Fabíola.
Marcos Oliverio é o proprietário das terras próximas à cascata. Ele alerta que o acesso é difícil, tendo apenas uma escada de madeira para auxiliar.

Data de publicação: 05/02/2020

Compartilhe!